4 coisas que “brocham” os homens, mas que não deveriam!

Eu cresci em uma cultura militar que me ensinou lições importantes sobre caráter e disciplina. Mas também incutiu muitas ideias tóxicas sobre a masculinidade e sobre o que é e, o que não é, ser homem.

Minha educação não é muito diferente da de muitos outros homens. Temos a tendência de nos apegar a uma série de preconceitos ruins que prejudicam nossa felicidade e nossos relacionamentos.

Por conta dessa cultura machista, trago hoje quatro coisas que nos “brocham”, mas que não deveriam.

1- A ameaça de ter um parceiro de alta renda

Um de meus bons amigos disse recentemente: “Minha esposa não pode ganhar mais dinheiro do que eu!”.

Recentemente, ela recebeu um grande aumento e passou de US $ 10 mil a menos do que ele para US $ 20 mil a mais. Eu o indaguei sobre isso:

“Você não estava reclamando das suas finanças conjugais? Isso não é uma coisa boa?”.

E por mais que eu gostaria de sentar aqui e dizer que nunca me incomodaria se meu parceiro ganhasse mais dinheiro so que eu, não tenho certeza se sou totalmente imune.

Um grande fator para o fracasso de meu casamento anterior foi uma diferença diferencial em nossos ganhos, com ela ganhando mais dinheiro do que eu, isso tornou-se um pomo de discórdia (há um pouco de sexismo internalizado – até mesmo nas mulheres).

Para ser claro – este é um grande problema que nós temos. Devemos ficar felizes quando nosso parceiro ganha muito dinheiro. Mas ainda vivemos em uma sociedade que pressiona os homens a serem provedores e envergonha os pais que ficam em casa.

Posso ser testado em breve. Tive sorte e me saí bem. Mas minha parceira está sendo entrevistada para um emprego que vai dobrar o salário dela. Estou super animado por ela. É uma grande oportunidade e ela é uma parceira muito diferente da anterior. Já estamos fazendo piadas sobre o aumento dela.

Nota: encontre alguém com quem você possa rir. Dar risada é fortemente correlacionada com relacionamentos mais felizes e melhores vidas sexuais.

2 – Você se sente ameaçado por feministas e “cavaleiros brancos”.

Há um antigo artigo de sátira com o título “Feminista masculina se pergunta, quantas reuniões mais ele precisa comparecer antes de transar”.

É uma provocação engraçada aos homens que andam por aí se gabando de serem feministas do sexo masculino. No entanto, para cada feminista orgulhoso do sexo masculino, existem 10 caras que se sentem ameaçados pela simples menção da palavra feminista.

Temos a tendência de caracterizar as pessoas de ideologias opostas por meio da seleção seletiva.

Nós escolhemos uma versão extrema dessa ideologia e a aplicamos às massas.

Está comprovado que se uma mulher se identifica como feminista, a percepção de sua competência aumenta e a simpatia diminui.

Existe um estigma incômodo entre alguns homens de que uma mulher não pode ser boa em seu trabalho e também ser uma pessoa legal.

No nível mais básico, o feminismo trata do estabelecimento de direitos e oportunidades iguais para as mulheres – não de resultados iguais. Portanto, mantenham a cabeça fria, caras. Elas não estão tentando roubar seu lugar.

3-Fantasias a dois

Não vou ser muito explícito aqui, mas muitos anos atrás, perguntei à minha então namorada se poderíamos tentar algo diferente sexualmente – e zombei disso semanas depois.

Tínhamos um relacionamento divertido, mas de repente senti medo de fazer novos pedidos no quarto. Eu estava com medo de me sentir um pervertido. E é estúpido porque, em retrospecto, meu pedido realmente não foi tão extremo.

Ninguém deve sentir vergonha por expressar interesses sexuais durante um relacionamento amoroso consensual.

Gritando: “Eca! Isso é nojento!” irá apenas sufocar a comunicação e nos deixar insatisfeitos um com o outro.

Descobri que as mulheres, geralmente, apreciam quando você enfatiza seu desejo de ser aberto e sincero com elas sobre tudo.

Quando você coloca essa honestidade como seu principal motivador para sugerir coisas, elas vão querer proteger essa honestidade e ser mais dispostas a experimentar as coisas – ou dizer não com gentileza.

A reciprocidade é tudo.

Uma das minhas dicas favoritas sobre relacionamento de todos os tempos é do colunista de sexo Dan Savage. Ele diz que no quarto os parceiros devem aspirar a ser “bons, generosos e divertidos”.

4 – Duvidar da sua masculinidade

Eu moro na Flórida e, embora ache que é um estado altamente subestimado, ainda existem questões sociais remanescentes.

Ainda não é seguro ser gay em muitas partes deste estado. Há muitos caras sulistas furiosos que de alguma forma são estimulados pela visão de dois homens de mãos dadas. Talvez eles estejam com ciúmes por não poderem segurar a mão de um cara também.

E olhe, eu cresci nos anos 80 e 90. A palavra gay foi usada como um termo onipresente quando alguém está sendo chato, estúpido – ou literalmente qualquer coisa ruim.

Infelizmente, muitos homens se sentem ofendidos ao serem comparados com pessoas gays por suas posturas ou pensamentos diante da vida. Mas devo informá-los que os “gays” não mordem ou tentarão fazer sexo forçado com você. E se a mera presença deles faz você se borrar todo, pode ser hora de uma terapia – ou de sair do armário e arrumar um namorado.

Quatro coisas que brocham os homens, mas que não deveriam!

1 – Seu parceiro ganha mais dinheiro (ou você é um pai que fica em casa).

2 – Feministas querendo ter as mesmas coisas.

3 – Revelar suas fantasias sexuais a sua parceira.

4 – Estar perto de gays.

Se essas 4 coisas” brocham” você está na hora de rever o que você aprendeu sobre o que é ser um homem de verdade. Muito do que você pensa, já caiu por terra faz tempo.

Supere esses medos bobos. Você será um homem melhor por isso. A confiança é calma e segura, não barulhenta e defensiva. Pense nisso!

*DA REDAÇÃO HP. Com informações Medium Foto de The Creative Exchange on Unsplash.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA? O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!