6 sinais de que você está sendo vítima de uma pessoa “tóxica”. Aprenda as técnicas mais precisas para neutralizar suas manipulações.

Na aparência, são pessoas normais. Com suas duas pernas e seus dois braços. Eles se vestem como você, andam eretos. Eles dormem, eles comem. Mas eles têm algo diferente. É difícil determinar o que exatamente, mas uma espécie de nuvem negra invisível paira sobre eles.

Movem-se com facilidade entre as sombras, o desânimo, a culpa e a manipulação. Uma delicia. Mas lá estão eles, disfarçados de colegas de trabalho ou mesmo amigos, prontos para sugar sua felicidade infectando-os com suas tristezas.

Eles vão armando, jogando suas teias até fazer você duvidar de si mesmo; você se perguntar se é você realmente o iludido, o sem substância. Essas pessoas que fazem isso… São pessoas “tóxicas”.

“Às vezes acreditamos que esse tipo de perfil é incomum, mas as estatísticas sugerem que 1 em cada 100 pessoas tem traços psicopáticos, ‘tóxicos’ “, diz Jesús Matos, psicólogo especialista em gerenciamento de tristeza.

E acrescenta:

“Na média e alta gestão e nas esferas das empresas, o número sobe para 70%”. Mas há algo que eles não têm: tudo é estudado e catalogado e com um pouco de atenção pode ser desmascarado.

“Meiaculpas, invejosos, profissionais da ferida… o ‘tóxico’ também poderá nos fazer pensar que o erro é nosso e não deles, minando nossa auto-estima”, confirma María Ángeles Bastor, psicóloga especialista em orientação comportamental.

Veja quais são os 6 traços mais característicos de uma pessoa “tóxica” e, sobretudo, as técnicas mais bem sucedidas para garantir que sua aura cinzenta não chova sobre nossas cabeças.

1- Eles não param de falar sobre eles

Eles são profundamente egocêntricos. “Normalmente, eles tendem a ter pouca consideração pelos sentimentos dos outros porque têm muito pouca empatia”, explica Matos.

Seu objetivo é instrumentalizar o outro para obter o próprio benefício e, por isso, uma de suas características mais comuns é estar sempre olhando para o próprio umbigo. Eles são mestres do “mimimi-yoyoyo”.

2 – Seu pessimismo é contagiante

Embora às vezes eles o camuflam. “O perfil de uma pessoa ‘tóxica’ está mudando a cada caso, e ela não precisa responder a todos os sinais”, explica o psicólogo Bastor.

No entanto, a atitude pessimista é comum, “apesar de não ser óbvia e disfarçada com uma espécie de otimismo vazio”, continua o especialista.

Sendo também muito hábeis no domínio da linguagem, suas frases apresentarão um presumível bom humor, embora, no fundo, o resíduo sombrio seja evidente se suas palavras forem analisadas detalhadamente.

3 – Acabe com pena deles

Sempre se vitimizando, sempre se fazendo de mártires. E o pior: sem fazer nada para mudar sua situação. Compartilhar conversas com eles significa deixá-los destruir nosso bom humor, pois, para eles, tudo será horrível.

“Eles também vão fingir que, tendo nos dado dor de cabeça, somos nós que fazemos seu ‘trabalho sujo’, explodindo contra uma realidade que, embora não nos incomode, acaba fazendo isso depois de nos infectar com sua vítima. espírito”, explica Bastor.

4 – Eles não o deixam no sol ou na sombra

Eles querem isso para você, exclusivamente. Eles são profundamente dependentes e acabam minando seus direitos e autonomia, sequestrando-os. “Emocionalmente como fisicamente, pois sempre nos querem ao seu lado”, adianta Matos.

Primeiro, uma chamada; depois, uma raiva profunda por não atender a segunda, para tentar transformar aquela conversa telefônica diária em um hábito.

“Na hora que queremos perceber, o ‘tóxico’ já nos isolou e nos separou de nossas rotinas e amizades porque eles também são muito ‘sugadores'”, confirma a psicóloga.

5 – Minimiza qualquer sucesso que você alcance

A inveja é outro sinal.

“Ao não ter empatia, minimizam e subestimam os sucessos dos outros, e também os da sua ‘vítima’”, diz o especialista em gestão da tristeza Jesús Matos.

Não sabem gerir as suas emoções e não têm capacidade para agir de forma saudável, pelo que quaisquer ganhos alcançados pelos outros é um fator a combater.

6 – Você nunca sabe como vão reagir

Seu estado emocional oscila constantemente, fazendo com que o outro não saiba que hora ele pode explodir e, dessa forma, procure mantê-lo sempre feliz e satisfeito.

“Na verdade, esse é o problema: para manter a estabilidade, é permitido, e isso é um boicote ao resto, porque ninguém ousa colocar limites neles com medo de como podem reagir”, diz o psicólogo Bastor.

E assim frases como “você sabe como é” acabam surgindo; frases categóricas que lhe permitem continuar exercendo seu papel dominante.

E agora, como neutralizá-los

“Quanto mais longe, melhor, embora seja difícil romper com eles porque costumam voltar para se vingar”, avança Matos. Vendo-se à parte, ele terá a necessidade de despejar sua frustração nos outros, afirmNDO que você é o louco e, por isso, eles continuarão a atacá-lo.

Por isso, é aconselhável não reagir com raiva para não se colocar no nível dele, não se cansar pensando nele constantemente, estabelecer limites e manter distância.

“Praticar esportes também é libertador, canalizar a raiva quando vemos que estamos sendo manipulados”, aconselha o psicólogo Bastor, que também incentiva o aprendizado com a experiência e assumir as diretrizes para que a situação se repita no futuro.

Isso é o suficiente, para que você tenha o suficiente para segurar sua paz para se tornar alguém que tem o antídoto contra pessoas tóxicas.

Você já foi vítima de uma pessoa tóxica? Conte pra gente nos comentários!

*DA REDAÇÃO HP. Com informações El País


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!