A verdadeira razão pela qual aas mulheres acabam se envolvendo com os bad boys, parceiros tóxicos e homens emocionalmente indisponíveis.

Os Bad boys causam estragos nas vidas das mulheres que se envolvem com eles, então quais são os motivos que as fazem amar os bad boys, essas pessoas tóxicas e esses parceiros emocionalmente indisponíveis?

Vocês vão saber aqui que essas escolhas não são apenas emocionais e psicológicas – elas são totalmente bioquímicas.

A verdade é que nossos cérebros podem ser programados para se fixar em pessoas que não são boas para nós. Homens emocionalmente indisponíveis, parceiros tóxicos como narcisistas ou sociopatas e artistas de pickup, todos dependem desses efeitos para nos fisgar.

Podemos nos tornar viciados nos altos e baixos de relacionamentos românticos perigosos de uma forma que torna a separação de uma pessoa tóxica semelhante à reabilitação de um vício em drogas destrutivo.

Você já se perguntou por que não conseguiu deixar de lado aquela pessoa que definia seu relacionamento de maneira ambígua, o tratava de maneira inconsistente e injusta, trazia à tona suas piores inseguranças e, ao mesmo tempo, sujeitava-o a uma conversa doce e a um fast forward com tendência à fantasia?

Infelizmente, para aqueles de nós que têm tendência a namorar meninos (ou meninas) maus, nosso vício em parceiros tóxicos é na verdade fortalecido exatamente por eles nos maltratarem.

Quando encontramos pela primeira vez um parceiro tóxico ou uma pessoa emocionalmente indisponível, nosso vínculo com ele ou ela se torna cimentado por meio de sua atenção excessiva combinada com seu retraimento emocional e retenção durante todo o relacionamento.

O conhecimento do que um parceiro tóxico faz ao nosso cérebro torna mais provável que reduzamos o nosso investimento naqueles que percebemos que podem não ser uma boa opção no início, desligue-nos de quaisquer apegos que possamos já ter por pessoas tóxicas e percebamos que o vínculo poderoso que foi criado surgiu de nossos vínculos bioquímicos, não de nossos verdadeiros padrões.

Lembre-se de que rejeição e afeto muitas vezes andam de mãos dadas em um relacionamento tão turbulento, em que um parceiro é fluente em nos oferecer respostas contraditórias.

A rejeição pode machucar, literalmente, e não é surpresa que o circuito do seu cérebro durante uma separação espelhe o circuito do seu cérebro quando você está com dor física.

O rompimento com uma pessoa tóxica que o maltratou durante todo o relacionamento aumenta esse efeito e torna muito mais difícil se recuperar.

Estes são alguns dos principais correspondentes químicos e hormônios envolvidos que criam um poderoso coquetel de apego que tem pouco a ver com os méritos da pessoa que você está namorando e tudo a ver com o seu comportamento sombrio:

Dopamina

Experiências positivas como encontros inesquecíveis, atenção exagerada, elogios, sexo incrível, presentes e grandes gestos românticos podem liberar dopamina no cérebro.

A dopamina é um neurotransmissor que controla o centro de prazer de nossos cérebros, que cria circuitos de recompensa, que então geram associações automáticas em nosso cérebro que ligam nossos parceiros românticos ao prazer e até mesmo à nossa sobrevivência.

A pegada?

A dopamina flui mais prontamente no cérebro quando há uma programação de recompensas de “reforço intermitente”, em vez de uma programação consistente.

A incapacidade de um parceiro tóxico de nos dar o que precisamos nos deixa ansiosos pelos bons tempos e continuando a investir no relacionamento, assim como um jogador em uma máquina caça-níqueis que espera um ganho percebido, apesar das perdas inevitáveis ​​de um investimento tão arriscado .

A Dra. Helen Fisher descobriu que essa experiência de “frustração-atração”, de obstáculos em um relacionamento romântico, na verdade, aumenta nossos sentimentos de amor, em vez de impedi-los.

Ela discute como os cérebros daqueles em relacionamentos repletos de adversidades são ativados de uma forma assustadoramente semelhante aos cérebros dos viciados em cocaína .

Homens emocionalmente indisponíveis ou parceiros tóxicos são mestres no reforço intermitente; eles fazem as coisas em sua própria programação – literalmente.

Eles podem desaparecer por dias, podem ter uma infinidade de garotas secundárias, podem cortejá-lo constantemente e também negar a você o cobiçado status de relacionamento.

Eles estão sempre prestes a te trair ou mudar para melhor antes de apertar o botão de reinicialização novamente.

Eles são incertos (ou muito certos quando estão falando docemente com você para ir para a cama) sobre o futuro e deixam você no escuro tendo que adivinhar as suas verdadeiras intenções diariamente.

Entendeu agora porque você constantemente se relaciona com homens tóxicos e depois diz que tem o dedo podre?

Só pra você saber, você não está destinada ao insucesso no amor por conta disso, você pode sim reprogramar o seu cérebro, e ressignificar tudo isso. Procure ajuda profissional na terapia e na psiquiatria e vá ser feliz!

*DA REDAÇÃO HP. Com informações TC.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA? O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!