Muito se fala ultimamente sobre o conceito de liderança. O que é um líder? Líderes são os novos chefes? Chefes são temidos e líderes são amados? Quais as diferenças entre eles? Vamos por partes.

A forma como as empresas tradicionais se organizam inclui uma hierarquia entre os cargos. No organograma destas empresas, aos gestores cabe o papel de chefia, de modo que sejam os responsáveis pelas tomadas de decisão, planejamentos e estratégias da empresa. As equipes se distribuem geralmente sob o “comando” de um chefe, o temido chefe, para muitos. Contudo, nem sempre um chefe atua como líder, assim como, nem sempre um líder tem um cargo de chefia.

Como assim?

A diferença principal entre um chefe e um líder pode ser resumida na forma como conduzem suas equipes. O líder cobra os resultados do grupo por meio de treinamentos, desenvolvendo, apoiando e motivando-o a conseguir a atingir metas. O chefe, por sua vez, comanda o grupo pela sua autoridade, a partir de ordens, determinações e cobranças para a realização das tarefas. O real objetivo de um líder é o de causar uma boa impressão para sua equipe, voltando os esforços para o sucesso dela, diferentemente dos chefes.

A liderança, no entanto, independe do cargo ocupado. Um verdadeiro líder não é definido pelo cargo que possui, mas pela maneira como atua, exerce influência sobre a equipe, se inspira, motiva e sabe conduzir os outros. Um bom líder é respeitado, não temido, como um chefe. Por isso, as organizações só têm a ganhar quando os chefes são bons líderes.

Assim, uma boa equipe não inclui apenas um chefe que seja um bom líder, como também engloba os próprios liderados, entre os quais pode, inclusive, haver outros líderes ou potenciais líderes, cada um com sua especialidade. O importante é que se crie uma sinergia entre toda a equipe, aproveitando o melhor de cada um, para alcançar os objetivos desejados. O espírito é o de “um por todos e todos por um”!

São características dos líderes:

1. Saber ouvir e dar feedback

Um bom líder entende a importância de saber ouvir e dar feedback. Ele busca valorizar o trabalho que está sendo feito pelos colaboradores e foca em oferecer caminhos alternativos para os que apresentam desempenho abaixo do esperado.

2. Investir nas habilidades dos liderados

Um líder não busca apenas cumprir metas e prazos, como um chefe faz. Seu objetivo é proporcionar um espaço para que cada colaborador possa evoluir e aperfeiçoar suas próprias habilidades. Isso acontece por meio da definição de novos projetos, planos de carreira e oferecimento de oportunidades constantes de aprendizado para todos, como cursos e treinamentos de capacitação profissional.

3. Delegar tarefas

Um líder assume o papel de orientador e guia sabe da necessidade de delegar tarefas. Diferentemente de um chefe, que tende a assumir todas as tarefas, bem como o sucesso quando é alcançado, um líder dá autonomia aos demais e divide com eles a responsabilidade do crescimento e sucesso do setor.

4. Compartilhar as conquistas

O sucesso do desempenho da equipe é reconhecido como fruto da dedicação e comprometimento de todos, não um mérito próprio, como na visão do chefe tradicional. A consequência disso é um ambiente de trabalho estimulante e que gera satisfação e realização profissional a todos.

5. Solucionar conflitos internos

Todos sabemos que inveja, fofocas, egos estremecidos e corações partidos fazem parte do ambiente de trabalho. A forma como esses conflitos são gerenciados por chefes e líderes, no entanto, podem fazer toda a diferença dentro de uma empresa.

Na maioria das vezes, o chefe procura se abster de qualquer envolvimento com os conflitos de sua equipe, ou no máximo repreender os envolvidos para que saibam separar suas questões pessoais das profissionais. O líder, entretanto, não só procurará ficar a par de tudo o que está acontecendo, como tomará medidas para sanar os conflitos. Chamar para um café, propor uma vivência para a equipe fora da empresa e se mostrar aberto ao diálogo são algumas das maneiras que o líder usa para manejar estas questões. A diferença entre chefe e líder não se restringe à gestão do ambiente de trabalho, vai além e engloba as relações interpessoais.

O dia em que as organizações perceberem que um chefe que saiba liderar é um grande diferencial não só em termos humanos, ao colaborarem para a criação e manutenção de um clima organizacional positivo e equilibrado, mas também em termos financeiros, por estarem aptos a motivar suas equipes e reverter a sinergia e bem-estar em maior produtividade.

E você? Está feliz com a sua chefia?

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Homem na Prática
Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!