Em época de incertezas, pouca gente se atreve a pedir um aumento de salário. O medo de receber um sonoro não e o desconforto em ter que continuar trabalhando depois da recusa, apenas pela segurança de estar empregado, muitas vezes fazem com que nem cogitemos fazer o pedido.

Com algumas dicas, no entanto, a coisa pode ficar menos complicada e você pode se dar bem.

Timming é tudo

Alguns momentos são mais propícios do que outros para pedir aumento.

  1. O melhor momento acontece quando se assume um novo papel com novas funções. Os argumentos que embasam o pedido devem ser sobre o aumento de responsabilidades, que fazem com que a empresa lucre mais ou economize mais por sua conta. Se estiver assumindo as funções de um colega que foi demitido, melhor ainda.
  2. Após concluir com sucesso algum projeto ou cumprir uma meta difícil de ser atingida, as chances de ser bem sucedido no pedido também aumentam.
  3. Caso essas situações não se apliquem, uma boa ideia é solicitar o aumento ao seu superior aproximadamente três meses antes de sua revisão de desempenho e elaboração do orçamento do ano seguinte. Esse prazo costuma ser o suficiente para uma análise inteligente da chefia sobre seu pedido.

4. Agora, caso sinta que seu salário está defasado em relação ao mercado, deve demonstrar à chefia os valores médios pagos para trabalhadores na sua mesma posição. Utilize anúncios de vagas, pesquisas de mercado, tabelas comparativas, etc.

Uma vez que identificar o momento oportuno, atente para algumas sugestões do quê fazer na hora do pedido para aumentar suas chances de sucesso:

  1. Reúna e demonstre dados sobre seu desempenho recente.

Um bom desempenho costuma ser mais valorizado do que o tempo de casa, quantidade de tarefas e a formação do funcionário. Por isso, relate as melhores experiências e resultados que tiver registrado. Vale também mostrar o valor de suas ações em termos de cultura e manutenção do clima interno.

  1. Seja racional

Em tempos de contenção, as empresas focam estrategicamente em números, gráficos, planilhas e valores para tomar suas decisões. Por isso, não cabe envolver emoções. Mencionar vínculos com colegas, carisma, preço da escola dos filhos, etc não funciona e ainda pode soar como chantagem.

  1. Fale com seu chefe em um local e horário adequado

Pode parecer óbvio, mas pedir aumento não é papo para se ter corredor da empresa. Marque uma sala e horário para falar sobre o assunto. Se possível, escolha um horário em que sabe que o chefe costuma estar mais disposto e disponível. Se notar algum clima estranho, como estresse por algum evento ou reunião, corte de pessoal ou viagem do chefe, por exemplo, o melhor é adiar a conversa.

  1. Seja direto

Tendo cumprido todos os quesitos acima, basta ser transparente e objetivo. Enrolar é um comportamento inadequado, porque além de menosprezar o tempo do chefe, pode parecer insegurança pessoal, falta de confiança em conseguir o aumento. Isso transmite uma mensagem de que você talvez nem se ache merecedor e acaba favorecendo uma recusa. Portanto, seja breve e direto.

  1. Negocie

Chegue à reunião disposto a negociar. Apesar de seus argumentos serem sólidos e o momento ser adequado, a empresa pode não ter condições de conceder seu desejado aumento. Assim, é fundamental manter a calma e estar aberto a negociações. Eventualmente, podem argumentar que ainda esperam mais de você, para que o aumento seja dado. Chegar ao patamar que seus gestores esperam de você talvez seja uma questão de mais um tempinho e algum suporte de seus pares e superiores.

Nesse caso, meu amigo, paciência; ou não, afinal seus talentos podem mesmo estar sendo desvalorizados no seu local de trabalho. E nesse caso, talvez seja hora de pedir demissão e tentar um novo caminho, em outro lugar.

E você, já se deu bem pedindo aumento, ou teve que arcar com a demissão?

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Homem na Prática
Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!