Ser aceito é um anseio humano básico, assim como obter reconhecimento e amor. Ninguém gosta de críticas – são desconfortáveis e machucam. Algumas pessoas lidam melhor com isso do que outras, mas lá no fundo, só fazem isso porque não há outra saída.

Hoje, gostaríamos de compartilhar algumas dicas sobre como vencer o medo das críticas e da rejeição. Claro, se você sentir que precisa. Se não for válido para você, sinta-se à vontade para compartilhar com amigos e parentes que precisam se sentir melhor.

Trabalhe sua auto aceitação

É muito comum a gente viver a nossa vida com medo de não ser bom o suficiente. De não ter valor. Muitas vezes queremos prosperar e melhorar, seja em nosso trabalho, vida pessoal ou espiritual. No entanto, caímos nas mesmas armadilhas, repetimos os mesmos erros, fazemos más escolhas e pegamos caminhos errados.

O primeiro passo para abandonar esse medo é a auto aceitação. Você deve entender que tudo começa na mente e, se você já começa algo encontrando defeitos ou inseguro, é muito mais provável que não dê certo realmente. Acredite em você. Se você não acreditar, por que os outros deveriam? Tudo começa com uma mentalidade positiva.

Lógico, se aceitar com seus defeitos e qualidades não acontece da noite para o dia e é necessário ter cuidado para não agir de maneira completamente oposta e perdoar todas as suas falhas a ponto de não buscar mais melhorar.

O ideal é arranjar um meio-termo. De qualquer forma, quando você começar a praticar a auto-aceitação, vai descobrir que os sentimentos positivos resultantes dessa mentalidade irão lhe ajudar a prosperar.

Por que temos medo de críticas e da rejeição?

O medo das críticas pode ser tão difícil de lidar quanto a ansiedade e o medo de errar. Nós somos quatro vezes mais propensos a lembrar de críticas do que de elogios, e nosso cérebro processa com mais afinco as palavras que nos machucam.

Acontecimentos negativos têm um grande impacto no ser humano. Para você ter uma ideia, são necessários cinco coisas boas para que o nosso cérebro esqueça uma coisa ruim que nos aconteceu e consiga reparar os efeitos emocionais e psicológicos dessa experiência.

Mas, afinal: por que temos medo de críticas e da rejeição? Oras, é simples: entendemos essas críticas como sinais de que a outra pessoa não nos aceita pelo que somos. E isso pode ser em vários sentidos: nossa opinião, aparência, personalidade, valores, crenças e comportamentos.

Esse medo influencia nossas escolhas cotidianas, das nossas decisões até as ações.

É quase impossível ficar quieto enquanto alguém lhe critica, lhe insulta ou lhe desrespeita. No entanto, é possível tirar algo bom dessa experiência que percebemos como negativa.

Primeiro, vamos dar uma olhada nas quatro maneiras mais comuns de as pessoas lidarem com as críticas. Veja se você se identifica com alguma delas.

Como você lida com as críticas?

Refletor: Esse tipo de pessoa leva as críticas para o lado pessoal. Uma característica do refletor é sua habilidade de refletir no outro a culpa pelo que deu errado. Toda forma de crítica ou rejeição encontra resistência e ele estará convencido que está sendo injustiçado e se vê como vítima da situação.

Defensor: Uma das características deste tipo é que ele está sempre na defensiva ao receber uma avaliação negativa. Na realidade, ele não prestará muita atenção ao que está sendo dito e vai simplesmente categorizar a crítica como algo vindo de uma pessoa que não entende muito bem o que está falando e digno de ser ignorado.

Internalizador: O Internalizador até consegue entender a razão da crítica e aceitar o que foi dito, no entanto ele pega essa informação e a utiliza de forma negativa, se punindo por ter errado, por não ter agradado. Essa pessoa vai se odiar durante dias, até semanas, por conta de uma crítica.

Conciliador: Finalmente, temos o conciliador, que vai ouvir a crítica, entender o que foi dito e buscar se aprimorar. A melhor maneira de fazer isso é perguntar, compreender os erros, acertos e pontos de melhoria – tudo isso sem tentar buscar culpados. O importante para essa pessoa é saber qual foi o erro e quais são as melhores formas de consertar.

E aí, identificou em qual das categorias você se encaixa? Na verdade, pode até ser mais de uma – é totalmente normal ser uma mistura delas. O importante é ter consciência da sua personalidade e tomar as ações certas para melhorar sua reação ao ouvir uma crítica, de forma que você se sinta melhor e menos ansioso.

Qual a diferença entre críticas construtivas e destrutivas?

Para dominar seu medo de críticas, é necessário que você saiba diferenciar uma crítica construtiva de uma crítica destrutiva. Na verdade, é muito simples!

A crítica construtiva é feita com o objetivo de lhe ajudar. A crítica destrutiva só é feita com o objetivo de lhe colocar para baixo. Algumas pessoas são muito boas em usar as críticas construtivas para seu crescimento, enquanto outras ficam desanimadas.

A melhor maneira de resolver essa situação, se você não encara muito bem as críticas, é analisar a intenção da pessoa. Quando você compreende as intenções da pessoa que está lhe fazendo uma crítica, tudo fica mais fácil. Foque no que a pessoa está dizendo e na maneira como ela está expondo seu pensamento.

Preste atenção no que está sendo dito, mas também em como está sendo dito. Parece difícil, mas o cérebro humano é capaz de detectar sutilezas como entonação de voz e expressões corporais. Assim será possível ver que a pessoa identificou uma falha no seu projeto, mas olha que beleza: ela também tem muitas sugestões interessantes para que você possa melhorar. E se preocupa com você e com a sua performance! Não é muito melhor encarar por essa lente positiva?

Da mesma forma, é fácil identificar uma crítica destrutiva. Geralmente a pessoa será rude, desagradável e poderá até insultá-lo. E se alguém lhe trata assim, não há sentido em ficar discutindo. A verdade é que é impossível agradar a todos.

Como lidar com o medo das críticas e da rejeição

É muito importante saber separar bem as coisas. Você deve ser capaz de ouvir o que o outro tem a dizer e reconhecer o que é verdade, sem que isso seja um reflexo do seu valor como pessoa. Errar é humano, afinal. E a gente aprende com os erros. O importante é se manter aberto à novas ideias e novos pontos de vista, em uma busca constante por melhorias.

E então? Você identificou seu modo de lidar com as críticas? Como gostaria de melhorar? Lembre-se que o melhor momento para traçar seus objetivos é agora!

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!