Quando alguém está sofrendo de ansiedade, este transtorno se mostra em diferentes momentos. Existem alguns sinais físicos, estresses emocionais, além de alguns processos mentais ou comportamentais que podem ser causados pela ansiedade. Como “a primeira impressão é a que fica”, ter de lidar com atitudes grosseiras diariamente pode ser uma grande dificuldade neste sentido.

Pessoas que sofrem de ansiedade têm efeitos colaterais e mecanismos que as colocam contra os outros de maneira quase automática. Não que elas desejem ser rudes ou agir com grosseria. É apenas uma consequência do transtorno de ansiedade que elas estão sofrendo. Muitas vezes, por notarem que estão sendo desagradáveis na convivência, elas podem aumentar ainda mais seus níveis de ansiedade.

Selecionamos alguns sinais que você pode reconhecer em algumas pessoas. Eles podem ajudar você a entender quem possa estar sofrendo com o transtorno e compreender seus motivos.

Cancelam planos

Em determinado momento, alguém com ansiedade pode concordar em fazer alguma atividade, seja um encontro, um passeio, um jantar, tranquilamente. Às vezes, até mesmo com um pouco de pressão, mas, ainda assim, concorda. Porém, conforme a hora do evento se aproxima, começam a criar desculpas para não ir, pensando que tudo pode dar errado. Cancelar os eventos ou determinados planos pode dar um alívio imediato e temporário. Mas isso cria um ciclo que pode gerar ainda mais ansiedade ao longo do tempo.

Pavio curto

Uma pessoa ansiosa geralmente adota uma postura um pouco grosseira quando responde para outra. Eles também podem “explodir” com alguma situação corriqueira e sem importância para a maioria das pessoas. Uma pessoa ansiosa sabe que isso não parece razoável. Ela realmente não tem vontade de ser ríspida, mas a ansiedade faz a pessoa ficar em situações limites com seu humor e não saber lidar de uma forma mais tranquila.

Interrompem os outros

Pessoas com ansiedade tendem a interromper conversas, seja ela entre poucas ou muitas pessoas. Às vezes, nem percebem o porque de estarem interrompendo, causando irritação nas pessoas a sua volta. Assim, ficam com remorso por terem atrapalhado ou chamado a atenção de maneira desnecessária.

Pouco contato olho no olho

Em determinadas situações, uma pessoa com ansiedade pode não olhar nos olhos da pessoa com quem está conversando. Isso acontece pois estão tão presas nos seus próprios pensamentos que podem sentir um incômodo muito grande de ter que olhar para uma pessoa. Ao invés de olhar diretamente, podem ficar olhando para suas próprias mãos, para o teto, para o chão…Essa ausência de contato não significa necessariamente que não estão prestando atenção no assunto ou que estejam sendo esnobes – é apenas mais uma das consequências do transtorno.

Usam muito o celular

Alguém com ansiedade pode não saber se comportar em grandes grupos. Então, uma das formas de sentirem mais confortáveis no convívio social é ficar mexendo no celular ou ficar constantemente olhando para o aparelho. Quem tem ansiedade sabe que isso não é uma atitude muito bem aceita em grupos – e o próprio ansioso não fica à vontade quando os outros estão olhando para o celular. Desta forma, o celular produz apenas um alívio temporário para quem está em uma situação que lhe cause ansiedade – mas não soluciona nada.

Preservam seu próprio espaço

O foco de quem tem ansiedade geralmente é em torno de si próprio, e não em construir relações sociais. As pessoas que sofrem de ansiedade tem um sentimento de que, se não estão 100%, elas podem desperdiçar seu tempo e se sentirem ainda mais desapontadas. Mesmo com essa situação, é importante incentivar estas pessoas a saírem e ficarem em contato com outras pessoas para que elas se sintam amparadas.

Fogem de conhecidos

Encontrar com pessoas conhecidas pode produzir ainda mais ansiedade em quem tem o transtorno. Elas podem, eventualmente, evitar a pessoa – e isso não tem nada a ver com algo de errado que ela tenha feito. Um dos fatores principais para essa fuga é a insegurança que o encontro causaria na pessoa com ansiedade – eles não querem ser percebidos de maneira errada ou incomodar os outros se aproximando deles.

Usam sarcasmo como mecanismo de defesa

Quando alguém sofre de ansiedade, começa a construir uma carcaça em torno de si, utilizando palavras ácidas e ríspidas. Utilizar o sarcasmo é uma forma de evitar críticas ou de colocar em cheque suas próprias dúvidas. É um mecanismo de defesa que muitos que tem transtorno de ansiedade utilizam para se afastar gradualmente das pessoas.

Se você conhece alguém com estes sintomas, uma das formas de melhorar o convívio é tentar ser mais compreensivo e entender os motivos que levam a estas atitudes. Pessoas com ansiedade tendem a ficar com ainda mais ansiedade quando são colocadas em situações que lhe gerem ainda mais estresse, como cobranças por seus atos.

 

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Homem na Prática
Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!