Dê a si mesmo o encerramento de ciclo que você precisa

Por Kelly Peacock

O problema do encerramento é que você realmente não precisa dele da maneira como pensa que precisa. Muitas vezes, é melhor dar a si mesmo o encerramento de que você precisa, não ir atrás do encerramento que você acha que precisa.

Vamos ser honestos, você diz que quer um encerramento, mas na verdade quer outra chance de mudar o que aconteceu. Você quer o grande “Desculpe, eu errei. Eu te amo ”, momento, o grande gesto poético.

Decretar o encerramento de um ciclo que você acha que precisa é apenas mergulhar de cabeça em algo errado para você, com altas expectativas que está pesando e atrapalhando a sua vida.

Você não pode estender a mão para alguém e esperar que as coisas sejam diferentes porque elas sáo serão diferentes se o outro também quiser agir diferente.

Se você estender a mão para a pessoa de quem está tentando seguir em frente, estará se preparando para mais sofrimento. Você faz isso porque quer ver se eles vão mudar de ideia sobre você ou sobre a união. Você quer pensar que ainda não acabou, mas o fato de estar se perguntando isso deve ser o suficiente para seguir em frente e não pedir nada mais a eles.

Você tem que fazer o encerramento desse ciclo de sofrimento do seu próprio jeito. Você tem que deixar tudo ir e se for seu, uma hora vai voltar.

Você tem que encontrar paz de maneiras que podem ou não ser familiares, mas necessárias e importantes. Não mande mensagens de volta. Bloqueie o número deles. Bloqueie-os nas redes sociais para não ficar tentado a acompanhar o que estão fazendo. Trate isso como autocuidado, amor próprio, autopreservação.

Você tem que dar a si mesmo o fechamento de que precisa ou, pelo menos, dar a si mesmo a chance de obtê-lo por conta própria.

*DA REDAÇÃO HP. Com informações TC. Foto de Alexandre Debiève no Unsplash.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!