Jovem de 17 anos cria motor sustentável revolucionário para carros elétricos

Robert quis inovar e decidiu encontrar algo que fosse mais ecológico para seu motor elétrico.

O adolescente Robert Sansone, de apenas 17 anos, já é um grande inventor com tão pouca idade, ele desenvolveu sozinho, um motor mais ecológico que pode revolucionar o mercado de carros elétricos.

O jovem, que é natural de Fort Pierce, na Flórida, Estados Unidos, apresentou o protótipo na Feira Internacional de Ciência e Engenharia deste ano e levou a premiação de 75 mil dólares.

Ao contrário dos motores habitualmente usados, Robert quis inovar e decidiu encontrar algo que fosse mais ecológico, potente e também mais amigável para o bolso.

“Sempre fui criador e designer. Há pouco mais de um ano, comecei a analisar os prós e os contras dos veículos elétricos”, disse.

Uma invensão para carros elétricos que superaou as expectativas

A invenção de Sansone foi um motor síncrono de relutância sem ímã, que equipa um kart. Ele ultrapassa os 110 km/h.

Como geralmente esses motores não têm força suficiente para alimentar um veículo elétrico, Robert fez a diferença e criou um protótipo com mais força rotacional e eficiência do que os já existentes.

O estudante passou um ano desenvolvendo o motor. Ele utilizou cobre, peças plásticas feitas em uma impressora 3D, fios de cobre, um rotor de aço e um tacômetro a laser para realizar as medições dos motores.

Além de ser mais potente, ele não agride o meio ambiente.

Atualmente, os motores com ímãs são os mais usados. Com isso, a extração desses materiais causa prejuízo ao meio ambiente.

“Materiais de terras raras em motores elétricos existentes são um fator importante que prejudica a sustentabilidade dos veículos elétricos”, disse. “Ver o dia em que os veículos elétricos serão totalmente sustentáveis ​​devido à ajuda do meu novo design de motor seria um sonho tornado realidade”, acrescentou.

Ele vai usar o dinheiro do prêmio para patentear a invenção.

Com o valor da premiação, o jovem inventor vai agora dar continuidade ao processo, com algumas mudanças, para conseguir mais desempenho. Depois disso, ele quer patentear e chegar a algumas indústrias de automóveis.

“Meu desenho é potencialmente patenteável, então não posso compartilhar todos os detalhes”, concluiu o estudante.

O que ele usou

O jovem utilizou cobre, peças plásticas feitas em uma impressora 3D, um rotor de aço e um tacômetro a laser para realizar as medições dos motores.

E sem ter o mínimo de pretensão de ganhar, acabou superando as expectativas e inventando algo que revolucionará a indústria de carros elétricos.

*DA REDAÇÃO HP. Com informações de Ride Apart

VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!