“Minha mulher é Controladora”: Como lidar para não ser manipulado!

Segundo psicólogos, após o casamento, é normal que cada um dos parceiros abandone antigos hábitos em prol de uma vida em comum, mas existem mulheres que já enviam sinais, muito antes de se casarem.

As saídas à noite com os amigos, os encontros em bares, às vezes, até as partidas de futebol na praia, prazeres tidos como “diversões de solteiro”, vão dando espaço a programas a dois.

Essa mudança de hábitos é muito natural e até mesmo esperada. Porém, o que se deve fazer quando a esposa começa a sufocar ou exigir demais, querendo ter sempre o controle de tudo?

Um pouco de preocupação também é normal, e um pouco de ciúme também, mas quando as reações se tornam exageradas pode ser mais do que simplesmente cuidado: você pode estar diante de uma mulher controladora.

Difícil convivência

Não é questão de ciúme, é questão de querer estar no controle. Neste caso, a esposa não aceita imprevistos: tudo e todos na casa devem seguir uma rotina estabelecida e controlada por ela, em seus mínimos detalhes.

Por mais que o marido argumente, e mostre como está se sentindo preso e que desejaria um pouco mais de liberdade, não tem solução: a esposa que tem esse tipo de personalidade não aceita ser corrigida ou se sentir desafiada, e também não admite que errou ou se enganou.

Pessoas assim são bastante difíceis de conviver, e mesmo a parceira estando ciente do problema, ela geralmente não consegue mudar sozinha, sendo recomendado o apoio de um psicólogo através de psicoterapia.

Sinais de alerta

Embora a linha entre o cuidado e o controle seja bastante fina, você pode perceber quando sua mulher está passando dos limites e querendo se impor, mesmo contra a vontade dos demais – pois uma esposa controladora não controla somente o marido; estende essa dominação aos filhos, parentes, colegas de trabalho e demais pessoas de seu convívio.

Ela tem sempre razão: a pessoa controladora jamais admite que está errada.

Por mais que se argumente, ela tem um sistema de valores interno totalmente inflexível e não aceitará de modo algum argumentos contrários, inclusive apelando para a chantagem emocional para conseguir o que deseja.

Falta de confiança nas outras pessoas: para controlar seu “mundo”, a pessoa controladora costuma desconfiar sempre dos demais.

Como não pode ler os pensamentos alheios, nem prever seus passos, costuma esperar que o outro lhe aplique um “golpe”, ou seja, quebre suas rotinas ou se recuse a obedecer suas “ordens”.

Não se importa com os outros: só a opinião e os sentimentos dela interessam.

Pessoas controladoras simplesmente não “enxergam” o outro como um ser humano. Pensam que o próximo é alguém com um papel pré-definido de acordo com sua posição na família, e deve se comportar sempre como tal.

Não aceita receber ordens: muito boas para mandar, pessoas assim são péssimas para obedecer.

Nem que seja uma simples sugestão, perfeitamente razoável e dita de modo gentil, quem tem perfil controlador a rejeitará.

Ao se convencer de que a ideia sugerida é boa ou realmente necessária, torcerá tudo de modo que pareça iniciativa dela, tudo para não perder a “pose”.

Se você percebeu esses sinais na mulher com quem se relaciona, tome cuidado, ela não está interessada em ser feliz com você, ela só deseja que você faça tudo o que ela quer, para que ela seja feliz.

*DA REDAÇÃO HP. Com informações Psicologos Berrini. Photo by Brooke Lark on Unsplash.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!