“O Holocausto não é sobre raça. Trata-se da desumanidade do homem para com o homem.”, diz Whoopi Goldberg

A atriz foi duramente criticada por ter dito que o holocausto não é sobre raça. Muitas pessoas não entenderam o que ela quis dizer. Ela disse em entrevista que “entendeu” por que seus comentários sobre o Holocausto deixaram as pessoas tão zangadas – enquanto ela tentava explicar sua lógica e se justificar.

“Vamos encarar isso”, disse ela.

“O Holocausto não é sobre raça. Não é sobre raça. Não é sobre raça. Não é sobre raça”, enfatizou. “Trata-se da desumanidade do homem para com o homem. É disso que se trata”.

As co-apresentadoras Ana Navarro, Joy Behar e Sarah Haines discutiram com ela, mas Goldberg não mudou o discurso.

“São dois grupos brancos de pessoas. Você perde o ponto. Uma vez que você fizer uma corrida, ele entrará neste beco. Vamos falar sobre isso pelo que é, é como as pessoas interagem”, disse Goldberg.

Ela disse a Colbert que estava chocada por ter ofendido tantas pessoas.

“Isso incomodou muitas pessoas, o que nunca foi minha intenção”, disse Goldberg.

Whoopi Goldberg apareceu no The Late Show com Stephen Colbert tentando explicar seus comentários controversos sobre o Holocausto e admitiu a Colbert que a resposta do público ‘a fez muito mal”.

Então ela tentou justificar seus comentários.

“Sinto que quando somos negros é algo completamente diferente para mim quando falamos de corridas em termo de meritocracia”.

“Então eu disse que achava que o Holocausto não era sobre raça.

“E isso deixou as pessoas muito irritadas. Recebo muitas cartas das pessoas e muita raiva.

“Mas achei que era uma discussão importante porque, como pessoa negra, vejo raça como algo que posso comentar.”

Goldberg disse que se a Ku Klux Klan se aproximasse, ela fugiria, mas um amigo judeu estaria seguro, insistindo que os nazistas não eram racistas, mas sim malvados.

“Se você fala sobre ser racista, não pode chamar isso de racismo”, disse ela.

“Isso foi ruim.

“Isso não foi baseado na pele. Você não poderia dizer quem era judeu.

“Você tinha que cavar fundo e descobrir. Mas um negro você reconhece de cara.

Meu ponto é, eles tinham que fazer o trabalho.

“Quando a Klan desce a rua e estou com um amigo judeu, vou correr.

“Mas se meu amigo decidir não concorrer, eles geralmente não serão reconhecidos.

— Porque você não pode dizer quem é judeu. Você não sabe.’, explicou ela.

Nesse momento, ficou claro o que ela estava tentando dizer, não acham?

*DA REDAÇÃO HP. Foto: CBS.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!