Pais gastam quase o dobro do tempo com a casa e com os filhos. Pesquisa indica aumento de 90% Média e de 57h semanais.

Uma das atividades que contribuem para o aumento no tempo gasto são as iniciativas de ensino remoto, que dependem do auxílio dos pais. De acordo com a pesquisa do Boston Consulting Group os pais que trabalham estão gastando em média 27h semanais a mais com tarefas de casa e cuidando dos filhos, durante a pandemia.

A pesquisa foi realizada de 20 de março a 3 de abril nos EUA, Reino Unido, França, Alemanha e Itália com 3.055 pessoas.

Mesmo antes da crise do COVID-19, muitos pais trabalhadores lutavam para conciliar trabalho e vida familiar, mas as pressões da pandemia tornaram uma situação difícil ainda mais difícil.

Com as escolas e creches fechadas, os pais se tornaram provedores de creche em tempo integral e professores da escola em casa, mesmo tendo que cumprir suas responsabilidades de trabalho.

E, como mostra a pesquisa do BCG, o resultado é um fardo muito maior para as famílias já tinham que enfrentar antes da pandemia – com implicações reais para o desempenho da empresa e o fluxo de talentos.

Entre as descobertas mais notáveis estão:

Em meados de maio, as escolas ainda estavam fechadas em 162 países em todo o mundo, afetando 70% das crianças em todo o mundo. Mesmo quando as escolas e acampamentos reabriram, muitos pais, provavelmente tiveram que modificar seus hábitos, alternando dias ou semanas de cuidados para minimizar o contato e a exposição entre as crianças. Na verdade, isso aumentou o fardo dos pais, pois espera-se que eles voltem ao escritório sem nenhum apoio para os filhos.

À medida que as empresas se preparavam para uma nova realidade, eles precisaram levar em consideração as necessidades diferenciadas de seus funcionários com filhos, muitos dos quais são uma parte importante do quadro de talentos – gerentes intermediários de hoje e líderes seniores de amanhã – que as empresas têm investido pesadamente no desenvolvimento e retenção.

Pandemia atingiu ainda mais as mulheres

A questão é particularmente importante para as mulheres, que continuam sub-representadas nas equipes de liderança e que estão arcando com uma carga ainda maior de cuidados. Como resultado, sem uma estratégia ativa de cuidado, as empresas correm o risco de retroceder e perder seu progresso duramente conquistado na diversidade de gênero.

BRASIL

Apesar de não figurar entre os pesquisados, a tendência é de que 1 processo semelhante esteja ocorrendo no país. Mesmo sem a decretação do isolamento social a nível federal, medidas adotadas por governadores inviabilizaram o trabalho presencial em atividades não essenciais e fecharam escolas.

Como informa o site Poder 360, segundo levantamento da FGV, 68,6% das empresas do setor de serviços –o mais afetado pela crise– adotaram trabalho remoto desde o início da pandemia. Em relação à distribuição desigual do trabalho doméstico entre homens e mulheres apontada pela pesquisa, o mesmo se verifica no Brasil.

Segundo relatório do IBGE de 2018, as mulheres gastavam, em média, quase o dobro (21,3h) de horas semanais em relação aos homens (10,9h) com afazeres domésticos e/ou cuidado de pessoas. Mesmo na comparação entre homens e mulheres que trabalham fora, as mulheres ainda dedicavam, em média, 8,2h a mais a essas atividades.

Como você sente que a pandemia afetou o seu trabalho e os cuidados que você teve com a casa e com os filhos? Você se sente sobrecarregado?

*DA REDAÇÃO HP.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA? O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!