Segundo a ciência, adolescentes sarcásticos são mais inteligentes

O adolescente que sabe usar a ironia e o sarcasmo desde cedo revela seu desenvolvimento linguístico, sua criatividade e sua inteligência. Analisamos o que a ciência nos diz sobre este tema.

A ciência vem nos alertando há anos que adolescentes sarcásticos são mais inteligentes. Essa atitude irônica, afiada, irritantemente curiosa e até burlesca realmente revelaria altas habilidades cognitivas nos jovens. Dessa forma, longe de ver esse comportamento como uma forma de impudência, é bom saber apreciá-lo como uma virtude.

Oscar Wilde já disse em sua época, o sarcasmo é a forma mais baixa de engenhosidade, mas também a forma mais alta de inteligência. É verdade que é desconfortável e que às vezes nos parece algo mordaz e até prejudicial. No entanto, existem formas e formas de encadear esse recurso comunicativo. Há quem use um ferrão venenoso e há os elegantes sarcásticos, os que nos fazem rir.

No caso dos adolescentes, parece que o uso precoce da arte do sarcasmo é um sinal claro de sua criatividade e potencial intelectual. Portanto, evitemos ficar zangados com eles, pois estão desenvolvendo uma poderosa ferramenta linguística.

Por que os adolescentes sarcásticos são mais inteligentes?

O sarcasmo é a expressão mais sofisticada da ironia verbal. Graças a este recurso, transmitimos com engenho e humor uma mensagem velada, uma ideia burlesca e original para alguém. O oposto do que se pensa, mas com graça, precisão e originalidade. Fazer bem feito é uma arte, fazer mal é cair na ofensa gratuita e na vulgaridade.

Assim, saber que adolescentes sarcásticos são mais inteligentes pode não ser uma surpresa para muitos. Não é porque este recurso é geralmente visto e apreciado. Não é difícil perceber uma boa fluência verbal e doses notáveis ​​de criatividade nesses jovens. Agora, pode haver muitos pais e professores que veem o sarcasmo de seus filhos como uma forma de atrevimento ou desrespeito. É um erro.

A Universidade de Calgary realizou um estudo em 2018 investigando o recurso linguístico do sarcasmo. A autora deste trabalho, a psicolinguista Penny Pexman, aponta que o sarcasmo é um teste de maturidade, pois o cérebro em desenvolvimento de uma criança leva muito tempo para entendê-lo e desenvolvê-lo.

Um esforço mental sofisticado

O sarcasmo requer esforço mental. É uma alquimia que envolve múltiplos processos cognitivos. Não basta ter inteligência e senso de humor. Expressar coisas como “Vou colocar suas opiniões na minha conta bancária para ver se daqui a alguns anos elas vão gerar algum tipo de interesse” acima de tudo busca enviar uma mensagem de forma indireta e irônica, mas com o objetivo de gerar uma emoção impacto no destinatário.

É um tipo de metalinguagem e abstração que visa comunicar de forma alternativa e não direta. O sarcasmo não usa declarações literais, procura caminhos alternativos para surpreender e também desabafar. Não podemos esquecer que esse tipo de expressão é catártico para quem as expressa. Com eles, eles largam o que os incomoda de forma original.

Por outro lado, também foi visto que o sarcasmo envolve uma ativação em redes semânticas relacionadas ao processamento geral da linguagem e senso de humor. E como bem sabemos, pessoas com um senso de humor aguçado e original escondem boas habilidades intelectuais .

O sarcasmo precisa não apenas de um bom desenvolvimento comunicativo, mas também relacionado à teoria da mente e à criatividade.

Adolescentes sarcásticos são mais inteligentes porque usam a teoria da mente

Os adolescentes sarcásticos são mais inteligentes porque essa é uma habilidade que leva tempo para se desenvolver. Em média, essa competência começa a aparecer entre as idades de 9 e 10 anos. É muito difícil para uma criança de 6 ou 7 anos usar esses tipos de expressões e entendê-las.

Se é lento para emergir, é basicamente devido aos princípios da teoria da mente. Isso afirma que temos a capacidade de entender as intenções dos outros e atribuir pensamentos e intenções a eles. Esta etapa no desenvolvimento do cérebro torna-se gradualmente mais sofisticada.

Podemos ter meninos de 12 e 13 anos que já apresentam respostas e comportamentos sarcásticos. Isso mostra seu potencial intelectual. Outros, por outro lado, demoram um pouco mais para dominar essa habilidade. Tanto que há quem chegue à idade adulta sem lidar com essa habilidade.

Muitos adolescentes usam o sarcasmo como forma de lidar com a frustração e o estresse.

Como sempre acontece no campo do desenvolvimento infantil e juvenil, o ambiente em que a criança cresce é decisivo para o seu desenvolvimento emocional, para a constituição da sua identidade e para o seu potencial intelectual. Se um adolescente usa o sarcasmo com frequência, é provável que tenha pais que facilitaram esse traço.

Boas habilidades expressivas, inteligência e senso de humor são imitados. Ter um ambiente familiar estimulante estimula a engenhosidade e também esse tipo de artesanato linguístico com o qual ter outra forma de expressar o que sente. Nem tudo é comunicação direta.

Ironias, duplos sentidos e sarcasmo também enriquecem a linguagem. Se também for feito com respeito e originalidade, estaremos educando um adolescente com grande potencial. Vamos manter isso em mente.

*DA REDAÇÃO HP. Com informações LLM


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!