“Sossega, coração! Não desesperes!” Fernando Pessoa

“Talvez hoje, o seu coração esteja em pedaços. Talvez, ele esteja batendo forte demais, quase saindo pela boca. Talvez, o seu coração seja tão grande que você acabe sempre deixando alguém que não merece, entrar. Talez, você não saiba como acalmar as batidas, esteja aflito e com vontade de chorar.

Não há vergonha alguma em chorar quando o coração pede. Saiba que tudo o que a gente faz ouvindo o coração é o certo a fazer. Não deixe de ouvi-lo, mas aprenda a acalmá-lo. Ele precisa do seu acolhimento e da sua atenção. Dê ouvidos ao seu coração, porque assim que você o ouvir com todo amor, ela sossega, e a tranquilidade de invade.

Hoje, você pode estar se sentindo decepcionado, cansado de sofrer por quem não oferece amor na mesma medida que você oferece. Mas procure sossegar o seu coração.

Trouxe esse poema de Fernando Pessoa para que você tire um tempo para ouvir o seu coração, mas sobretudo, para que você não se desespere.

Com amor, Iara Fonseca

Poema de Fernando Pessoa

“Sossega, coração! Não desesperes!

Talvez um dia, para além dos dias.

Encontres o que queres porque o queres.

Então, livre de falsas nostalgias.

Atingirás a perfeição de seres.

Mas pobre sonho o que só quer não tê-lo!

Pobre esperança a de existir somente!

Como quem passa a mão pelo cabelo.

E em si mesmo se sente diferente.

Como faz mal ao sonho o concebê-lo!

Sossega, coração, contudo!

Dorme!

O sossego não quer razão nem causa.

Quer só a noite plácida e enorme.

A grande, universal, solene pausa.

Antes que tudo em tudo se transforme”.

Que a vida seja leve, e o amor, se faça presente, hoje e sempre!

Envie esse texto para um amigo que está sofrendo por amor.

*DA REDAÇÃO HP.


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA?

O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS






Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!