Assim como São Paulo e Rio, Sydney e Melbourne, as duas maiores cidades da Austrália, também implicam uma com a outra. As implicâncias das irmãs vão desde o sotaque, passando pelo clima e pelo estilo de vida dos moradores, até os ícones que cada cidade ostenta.

Como em toda rivalidade, as origens do estranhamento entre uma e outra, tem suas raízes no passado. E vale a pena conhecer os motivos divertidos da encrenca (mas dê um desconto, porque o autor é de Sydney!). O fato é que o tempo passa, os motivos ficam para trás e a rivalidade permanece se propagando geração após geração.

Quem é de Sydney garante que Sydney é melhor, porque tem um clima mais quente que Melbourne, tem um estilo de vida mais informal e cosmopolita, está próximo às praias mais lindas e badaladas da Austrália e tem entre seus cartões postais, a magnífica Darling Harbour e o Opera House. Melbourne se defende, afirmando que tem um estilo de vida mais britânico, mais cultural, com uma vida noturna mais viva do que a de Sydney, com mais opções de entretenimento e baladas. Além de ter entre seus cartões postais, as Docklands e a bela Federation Square (palco de infindáveis eventos gratuitos o ano inteiro), Melbourne também se gaba da organização da cidade e seu sistema de transporte (trams), mais fácil e eficiente do que o de Sydney.

O custo de vida de Melbourne também é mais baixo que o de Sydney, considerada uma das cidades mais caras do mundo. E se Sydney esbanja as apaixonantes praias Manly e Bondi logo ao lado; Melbourne ostenta a GreatOcean Road, com dezenas de praias paradisíacas, além da Mornington Peninsula, onde ficam Sorrento e Queenscliff, entre outras praias incríveis.

De acordo com pessoas que moram em Sydney e que vêm eventualmente para Melbourne, a noite de Melbourne tem uma fama de ser bem mais animada, com bares e clubes em maior número e com horários de funcionamento mais amigos dos clientes boêmios.

Além de muito mais caro, o sistema de transporte público de Sydney é também mais confuso (apesar de ser mais fácil e confiável do que no Brasil) do que o de Melbourne, com seus trams didáticos e pontuais. Fato: Sydney é maior, mais populosa, mais povoada. E paga um alto preço por isso. As taxas de criminalidade são bem mais altas do que em Melbourne, as ruas são muito mais sujas, a pobreza é muito mais presente. Mas ao mesmo tempo, a cidade é mais deslumbrante, mais diversificada, mais viva.

É quase impossível eleger uma preferida nesse cenário. Sydney é para ficar, Melbourne é para casar; Sydney é para passear, Melbourne para morar… As duas são lindas cidades, cheias de atrações, cheias de personalidade e de possibilidades maravilhosas de se dar bem.

Mas para quem não vai para a Austrália de mala e cuia, não cabe cogitar escolher entre conhecer uma e outra. Num roteiro turístico, fique com as duas e tente tirar suas próprias conclusões quanto a quem ganha esse duelo de egos entre as irmãs rivais da terra dos cangurus!

RECOMENDAMOS


COMENTÁRIOS




Homem na Prática
Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!