“Você tem que dizer ‘não, não, não’ e quando diz ‘não’, você irrita as pessoas.” Steve Jobs

Steve Jobs sabia que mesmo grandes ideias poderiam matar a produtividade. “Focar é dizer ‘não’”, explicou Jobs na Conferência Mundial de Desenvolvedores da Apple em 1997 (WWDC).

“Você tem que dizer ‘não’ e quando diz ‘não’, você irrita as pessoas.”

Para Jobs, o foco não era sobre força de vontade. Tratava-se da coragem de abandonar 1.000 grandes ideias para cumprir um grande objetivo – mesmo que isso tenha enlouquecido as pessoas no processo.

1997 trouxe grande turbulência para a Apple. As vendas de final de ano de 1996 ficaram muito aquém de suas metas, abrindo caminho para uma grande reestruturação.

Os executivos da Apple desenvolveram ‘listas quentes’ e ‘listas de sucesso’ para determinar quais projetos permaneceriam financiados. Naquele ano, a Apple demitiu um terço de sua força de trabalho.

Ex-engenheiro da Apple revela como foi lançar Steve Jobs

Na conferência de 1997, Jobs havia retornado à empresa que co-fundou para ajudar na reformulação da produção e do design.

Jobs abordou o problema central que a empresa enfrentou: seus engenheiros estavam fazendo um trabalho interessante, mas esse trabalho enviou a empresa em “18 direções diferentes”.

“Sei que alguns de vocês passaram muito tempo trabalhando em coisas que colocamos uma bala na cabeça”, explicou ele na conferência.

“Peço desculpas, sinto sua dor, mas a Apple sofreu por vários anos com uma péssima gestão de engenharia.”

“Tínhamos que decidir”, disse ele, “o que fazia sentido e o que não fazia”.

Ele explicaria mais tarde naquele ano que a capacidade de execução da Apple era realmente alta, mas que estava “executando maravilhosamente em muitas das coisas erradas”.

Quando há esse tipo de distração, disse Jobs, “o total é menor do que a soma das partes”.

Esse conselho é particularmente importante em um mundo de trabalho onde quase todos os projetos podem parecer de alta prioridade.

Muitos trabalhadores dizem que sentem a necessidade de responder imediatamente, por exemplo, a cada e-mail ou mensagem do Slack, sabendo que seu verdadeiro trabalho está sendo colocado em segundo plano.

Dizer ‘não’ pode ajudar qualquer um a reavaliar as prioridades, revisitar o escopo de um projeto e comprometer-se novamente com objetivos maiores.

Quase 10 anos após a WWDC de 97, Jobs enfatizou a importância de abandonar as grandes ideias ao CEO da Nike, Mark Parker.

De acordo com Parker, Jobs disse a ele que o foco não era dizer “sim”, mas aprender a recusar o trabalho inteligente e interessante que afasta as pessoas de suas prioridades mais importantes.

“Foco”, disse Jobs a Parker, “significa dizer não às centenas de outras boas ideias”.

Jobs acrescentou:

“Na verdade, estou tão orgulhoso das coisas que não fizemos quanto das coisas que fiz.

Inovação é dizer “não” a mil coisas. Você tem que escolher com cuidado.”

O bilionário Warren Buffett compartilha dessa mentalidade. Ele supostamente disse uma vez:

“A diferença entre pessoas de sucesso e pessoas realmente bem-sucedidas é que as pessoas realmente bem-sucedidas dizem ‘não’ a ​​quase tudo”.

Embora dizer ‘sim’ possa fazer você se sentir um jogador de equipe, também pode levar à distração e ao esgotamento a longo prazo, diz a colaboradora da CNBC Suzy Welch.

Ela recomenda ter uma lista pronta de negativas necessárias para ajudá-lo a recusar o trabalho ou negociar prazos.

“A verdade é que é muito difícil dizer não”, diz Welch.

Em vez disso, “Salve seu ‘sim!’ responde “para perguntas que realmente contam.”

*DA REDAÇÃO HP. Com informações CNBC


VOCÊ CONHECE O INSTAGRAM E O FACEBOOK DO HOMEM NA PRÁTICA? O UNIVERSO MASCULINO EM UM SÓ LUGAR.

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS




Homem na Prática
Queremos falar de forma descontraída sobre o universo masculino sem qualquer estereótipo. Prazeres, Família, Trabalho, Finanças, Futuro e Gastronomia. Papo aberto, franco e direto!